domingo, 6 de janeiro de 2013

Departamento 19 - 1º da série Departamento 19

Esse foi um daqueles livros que você olha a sinopse e pensa, " Esse vai ser bom!" e de fato eu não estava completamente equivocada. 
Ao inicio da leitura não gostei muito da escrita de Will Hill. Por que? Bom, eu achei-a muito levezinha. Achei que não conseguir cumprir a promessa dele de vampiros do mau querem dominar o mundo. Não só isso mas, a escrita não é daquelas na qual você se perde. É daquelas que simplesmente diz fatos. Avançamos mais algumas páginas e percebi que o protagonista, Jamie ( assim como todos os outros personagens que surgem no livro) são extremamente emotivos e sensíveis. Agora já isso me pareceu que Hill estava forçando muita emoção, apelando (de dedos cruzados) que nós nos identificássemos com os personagens, o que comigo beirou o efeito contrário. Apenas beirou ( vou logo explicando) porque no final das contas Jamie e Larissa são dos personagens bem agradáveis. Se bem que achei Jamie muito temperamental, numa hora ele estava calmo e assustado noutra quebrando coisas. 
Todavia, para  mim o detalhe que mais pesou na minha crítica foi que Will Hill demorou muito para prender mesmo minha atenção. Até a página 160 ou foi 200 fiquei lutando contra o tédio, lutando contra minha vontade de desistir... Foi uma batalha árdua mas creio que valeu o esforço. Depois de Jamie terminar seu treinamento de 24 horas e ainda depois de mais 2 capítulos, o livro explodiu. BOOM! Os vampiros e o sangue saltavam das páginas, a escrita leve tornou-se cinematográfica, as intrigas me prenderam completamente e eu confesso que não consegui prever o espião nem o final. 
Adorei a ideia por trás do Departamento 19, sua criação e o modo como Will Hill a interligou com a história do Drácula. E também foi interessante com Hill escolheu algumas eventos passados que ocorreram com os antepassados de Jamie para narrar, isso deu uma visão mais ampla das coisas. 
O final eu acho que deveria ter terminado mais aberto e ter tido a tão cruel mudança de clima, porque do jeito que terminou se não fosse por alguns acontecimentos poderia ser um livro só, não uma série.
Sem falar que outro defeito grave do escritor foi endeusar Jamie, o cara só teve 24 horas de treinamento e parecia que fazia isso a vida inteira.
Os vampiros por outro lado não tenho o que falar mal deles, são criaturas sanguinolentas e cruéis... Se bem que Hill deveria ter feito ao menos menção em como era difícil para Larissa controlar a sede quando estava perto de Jamie. Porque, não venha me dizer que uma vampira beijando um humano não sente sede não que isso é meio surreal. 
Departamento 19 apesar de suas baixas e um livro muito agradável de se ler ( principalmente depois do BOOM) com lutas cinematográficas e muitos reviravoltas. Muito bom, mas poderia ter sido bem melhor. 


Jamie Capenter levava um vida normal... Bom, ao menos tão normal quanto um garoto de 16 anos que o pai foi assassinado há 3 anos por tentar ajudar um grupo terrorista a invadir o país.   Desde então a única coisa que realmente importava para Jamie ( apesar dele não admitir) era sua mãe, Marie Carpenter só que sem aviso prévio ela foi raptada por um dos vampiros mais velhos e poderosos do mundo e a vida de Jamie vira de cabeça para baixo. Escapando por pouco ele foi resgatado pelo Departamento 19, uma agência secreta do governo que tem como objetivo manter sob o controle o Sobrenatural.    
Agora com a ajuda do Frankenstein e de uma garota vampira que não é o que aparenta Jamie tem poucos dias para achar o paradeiro de sua mãe... Mas o Departamento 19 esconde muitos segredos sujos que podem fazer não só a missão fracassar como também o mundo ir á ruína. 

Nenhum comentário: