quarta-feira, 8 de maio de 2013

Roubo de Espadas - 1º da Trilogia Revelações de Riyria

{ Eu não deveria estar escrevendo no meio da semana. Deveria estar estudando. Mas dane-se tudo isso e um pouco mais porque eu preciso escrever essa postagem}

*** Respirando fundo algumas vezes***

MINHA GENTE PAREM TUDO E----
[ Do começo! Do começo, Caroline!]

Eu comprei Roubo de Espadas por um feliz acaso. Desde que terminei de ler The Name of Star uma vontade abrasadora se apossou de mim. Creio que foi a gota d'água para mim tanto lenga-lenga e fru-frus num livro só. Eu precisava ler um livro medieval. E eu não tinha nem um aqui em casa. 
3 ou 4 dias depois eu vou lá para Saraiva e logo na entrada dou de cara com Roubo de Espadas.  
O título de imediato chamou minha atenção. "Roubo de Espadas" soa medieval e que legenda interessante ele possui. Assassinaram o rei. Incriminaram dois homens. Escolheram a dupla errada. 
É irrelevante dizer que adorei a sinopse, certo? 
Mesmo assim eu fui --- eu tinha que --- verificar a Amazon. Por vício e porque eu nunca havia ouvido falar desse livro nem tampouco do autor. E, oh, vejam só! Não é que havia uma imensa quantidade de resenhas positivas? Sim, obviamente comprei apesar de ter começado a ler com expectativas medianas/baixas. 

Eu adoro ser surpreendida. Adoro. Adoro. Adoro. Roubo de Espadas deveria ser só um livro para aplacar minha sede por livros medievais ao invés de só mais um recebo de bandeja um livro que entrou sem esforço nos meus favoritos. A sorte me ama :D. 
Comecemos do principio. ( não, oh, eu ia começar do fim... Eu bem que poderia, mas não)
Na primeira linha vemos o poder do escritor. Sua capacidade descritiva é fantástica. Sua narração é envolta de emoção e drama e seus personagens são variados e vibrantes, falando com suas próprias vozes. 
Todos nós sabemos o quanto é comum um livro de alta fantasia ter um começo lento. 
Roubo de Espadas? Ha! A história se inicia quando Hadrian e Royce estão no meio de uma emboscada dai em diante não temos mais um momento de sossego. 
Somos lançados no meio de um emaranhado de cortes,muita intriga política ( Imperialistas vs Nacionalistas vs Monarquistas), mitologia, magia... Michael não deixou de fora nem sequer um mínimo detalhe na construção de seu mundo...  E tudo isso sem deixar enfadonho!
E mesmo que o ritmo não fosse tão frenético... Quem poderia ficar entendiado ao lado de Royce e Hadrian? Eles são demais! Royce é frio,dark, indiferente e Hadrian é simpático e tenta fazer a coisa certa. Suas personalidades são ( digamos) Norte e Sul, mas amizade deles e palpável. Eu tive diversos ataque de risos com esses dois. 

Sim... E a narração em diversos pontos de vista foi uma ótima ideia nos dá uma ideia global da situação e ainda nos aproxima de outros personagens. O que posso dizer? Matou dois coelhos com cajadada só. 
E a mitologia! 
Michael criou toda uma mitologia única de deuses, magos e uma história para as terras de Alan que todos tem de tirar o chapéu.
Eu... Eu estou meio que sem palavras. Acabei de ler um livro há ( o que?) meia/ uma hora e ainda estou surtando com o final e com a genialidade do autor. 
[...*** refletindo***...]
Achei muito interessante um ( dos) efeito que Michael criou. No termino da primeira parte temos a impressão que conhecemos totalmente Royce e Hadrian quer dizer. Você se sente tão próximo a eles... E ao terminar o livro você percebe o quanto seu conhecimento sobre eles é ridiculamente baixo. 
Adorei a dúvida que o autor gerou. Será que a culpa é toda da ------? Será que Esra tem segundas não tão boas intenções? Será que o tal Herdeiro de fato existe? Se ----- vi que ---- era o tal porque ele foi embora?
São tantas e tantas perguntas que bombardeiam sua cabeça do começo ao fim do livro. São tantas cenas com reviravoltas tão bruscas que fazem você ofegar.Impossível prever qualquer acontecimento.                                                                                                              É tamanha a genialidade dos Imperialistas que fazem você xingar...
E apesar de a magia ainda não ser o foco principal do livro algo me diz resenha do segundo que ele chegará com força total no próximo. Pode não ser o foco, mas que deixa fortes marcas deixa. 
Nunca pensei que chegaria a ler um livro de alta fantasia com um final tão... PÁ. 
Entendem o que quero dizer? Eu fiquei surtaaaaando. Todas nossas crenças são mexidas e retorcidas numa jogada só. Parabéns pelo cheque, Mr. Sullivan. 
... Me pergunto se essa resenha consegue passar pelo menos 1/3 do que senti e do quanto realmente gostei do livro... Provavelmente não. Mesmo assim, compre esse livro.
Você merece ler um livro assim. 
Todo fã de alta fantasia merece ler um livro tão bom quanto esse. 
Qualquer pessoa que se diz fã de fantasia deveria ler esse livro. 
E isso me lembra o quanto eu estava precisando ler um livro medieval. Sempre haverá uma parte do meu coração que pertencem aos livros de alta fantasia. Eu estava com tanta saudade... Qual foi o ultimo que li nesse estilo? O Temor do Sábio. E quanto tempo faz que li o Temor do Sábio? Quase dois anos. 
E Roubo de Espadas não preencheu o vácuo. Muito pelo contrario ele se expandiu. Mas dessa vez não por um livro medieval. Dessa vez meu vácuo é por mais de Revelações de Riyria. É por Rise of Empire seu sucessor. Preciso demais desse livro. E ele, assim como o último volume, está disponível. Está vendendo. O problema? O problema eu creio é  dos escritores do clubinho do mau. Eles me fazem esperar tanto que agora eu gosto da espera. Eu gosto da angustia. Minto. Eu não gosto da angustia ( ninguém gosta de sentir angustia!). Eu gosto porque nas esperas eu fico pensando eu repensando na história, nos personagens, no universo e... De certa forma eu passo mais tempo com eles. Diferente de se eu devorar a saga de uma vez só, quando eu sei o final de tudo, bom ou mau eu sei que acabou, sei que não irá acontecer mais nada a eles. Então vou fazer um esforço. Vou tentar não comprar Rise of Empire na Amazon e mandar ele vir expresso        ( dois dias depois ele chega). Eu quero que esse universo maravilhoso fique comigo por mais tempo... Eu digo isso, entretanto ( podem fazer as apostas) no máximo em Junho terei o livro em mãos. ( Nunca confie em mim quando digo que não vou devorar um livro que estou doida para ler).
Ah, e a proposito, Michael J. Sullivan... Bem-vindo ao clube. 


Handrian Blackwater e Royce Melborn são uma famosa dupla de ladrões que ganharam sua fama realizando façanhas que ninguém mais conseguia fazer. 
Após mais uma missão bem sucedida lhes é oferecida uma quantia exorbitante de dinheiro para roubar uma espada do castelo de Essedon, do Rei Armath. 
Parecia algo tão simples... Só parecia.
Ao chegarem no lugar onde a espada deveria estar eles se deparam apenas com o rei morto aos seus pés. 
E quem diria que um castelo mal vigiado pudesse ter guardas tão rápidos...
No dia da injusta excussão a princesa Arista vai visitar a cela dos ladrões. Ela diz saber que eles não foram os culpados do assassinato do rei,apesar de também não saber a identidade de tal. Mas a princesa estava preocupada com seu irmão Alric ,que com a morte do pai estava para ser coroado rei, o mesmo assassino poderia volta e extermina-lo. Em troca da liberdade a princesa os faz prometer levar seu irmão para falar com Esrahadon. Obviamente, eles aceitam a proposta. 
Hadrian e Royce pensavam novamente se tratar de algo simples, mas quando eles se veem cercados de perigosos jogos políticos e quando a grandiosidade desta  simples missão revela-se, eles deverão agir com toda a cautela e habilidade que lhes é conferida se pretendem continuar vivos. 


                                                                   ******   


Abaixo a capa original de Roubo de Espadas

                                                                   
  
Sem reclamações a cerca da capa nacional, eu achei-a melhor que a americana, apesar dela também não ser ruim.


E aqui o segundo volume da Trilogia, Rise of Empire




4 comentários:

Indisponível disse...

Favoritando seu blog~
Cara, deu pra sentir os feelings sim, to até pulando na cadeira <3
Primeira vez aqui no meu grande amigo livro, adorei MUITO o blog >.<
Er... bem... é isso !!
~indo ler outras resenhas~

Carol Gama disse...

Obrigada... Seja Bem-Vindo, então XD

sergio lucena disse...

muito bom...espero ter este livro em breve adoro bons livros ...ainda mais qnd são em series...

Anônimo disse...

Eu sei como vc se sente! Eu entrei na livraria e bati o olho nesse livro e já fiquei extremamente interessada nele, ainda mais depois q li aquela parte "Assassinaram o rei. Incriminaram dois homens. Escolheram a dupla errada." O cara até tentou me mostrar outros livros mas eu já havia escolhido aquele kkkkk Mas sem dúvida é um livro que já começa com fogo e não para mais! Estou adorando a frieza, racionalidade e justiça do Royce e a compaixão, gentileza e bom humor de Hadrian, são a dupla perfeita apesar das personalidades opostas pois eles se completam, um protege a fraqueza do outro! Vc se surpreende com o livro, pois uma hora vc acha q tal pessoa é o vilão e depois descobre que não e vice-versa e várias outras reviravoltas surpreendentes! Super recomendo esse livro também!