sábado, 7 de setembro de 2013

The Circle - 1º da Trilogia Engelsfors

Dessa vez podem me apedrejar. Não tenho nem sequer uma desculpa decente. Eu poderia dizer que as provas tiraram meu tempo de leitura que é totalmente verdade, mas por que eu não postei outras coisas, né?
Sem mais delongas.
Eu e arrisco dizer que a maioria de vocês também deve ser assim tenho um problema. Só consigo ler o tipo de livro que me corpo me pede. As vezes tenho uma crise medieval oi, Roubo de Espadas! , outras de distopia, fantasia... Etc etc etc. Dessa vez eu estava sedenta por um livro com coisas bizarras\macabras nele. A única coisa que vinha a minha mente era Nevermore. Aquela parte que a Morte Rubra aparece... É MUITO SHOOOW 😍--- Ahem. Voltando.
Eu tenho aqui em mãos Goddess e Dearly,Beloved mas não conseguia lê-los, para vocês terem uma noção.
Então num glorioso dia, vasculhando minha pilha de livro desenterrei de lá The Circle e só ao ler a sinopse eu sabia que era justamente o que eu precisava ler.
E isso prova como sempre que você tiver um impulso louco de fazer algo, faça eu sei, eu sou tão filosófica!.
Além de eu nunca ter ouvido falar desse livro quando o comprei, ambos os escritores são suecos e eu nunca li o livro por escritores suecos. Irrelevante, não sabia o que esperar só no fundo esperava que ele saciasse minha sede.
Como eu poderia saber que tinha em minhas mãos um novo favorito, um dos melhores do ano, pois não? É foi assim mesmo...
Quando estou lendo um favorito, eu sinto que ele será um dos meus favoritos logo no inicio, logo no primeiro capítulo. E eu sabia que The Circle seria um favorito após terminar o primeiro capítulo. Após ver aquela narração tão inocente e poderosa, aquelas descrições tão tão gráficas e sentir nas veias o elemento dark e bizarro.
Pessoas. Leitores. Ouçam,
Eu fiquei o-f-e-g-a-n-t-e no primeiro capítulo.
Estou falando sério. Posso contar nos dedos de uma mão a quantidade de livro que me deixaram assim NO PRIMEIRO CAPÍTULO.
Peraí! Ainda não passem o cartão. Deixem eu terminar de falar ao menos.
Os personagens. Meu Deus, que construção impecável de personagens! As garotas são tão reais, suas personalidades tão vibrantes e diferentes e únicas.
Temos Minoo que é meio nerd, insegura e se sente bem mais velha e "rodeada de alienígenas" quando está próximo de pessoas de sua idade é nois, Minoo! Eu também tenho a alma de uma véia de sabe-se lá quantos mil anos.
Vanessa popular, super confiante, brigona e com sério problemas familiares ela é deeemais
Linnéa que além de ser meia gótica teve uma vida muito sofrida
Anna-Karin a gordinha excluída, sem auto estima vocês não tem noção do quão de fato ela sofria bullying. A Suécia é um pais de magros você quase não vê gordos.
Ida a bully que todo mundo odeia
E Rebeca. Certinha, com distúrbio alimentar e morre de medo da solidão.
Vocês devem estar pensando  mas são muitos personagens...! E olhem que eu só falei das principais Pois é esse é o ponto. Tinha tudo para Sara e Mats se perderem em meio a tantas protagonistas diferentes e deixá-las cinzentas, mas não. Elas as deixaram vibrantes. Cada uma com seus problemas, dificuldades e visões do mundo. E todas são tão cativantes! Eu só tive uns probleminhas com Ida ( que em determinado momento percebemos que ela sente alguma coisa) e com todo o ódio próprio de Anna-Karin.
E o arco. Não é muito esperado em primeiros livros de uma trilogia os personagens vá sofrerem mudanças. E não foi exatamente isso que acontecem com todas as meninas?
Não muito, mas o suficiente para ser real e significativo.
E a magia! Como eu adorei o conceito de magia nesse nosso mundo, de como existem dimensões paralelas, dos espíritos, do presente e do passado estarem interligados. Adorei o Book of Patterns , os símbolos e rituais do livro e de como o Círculo fazia diferença. Também (vai soar estranho) adorei os demônios, suas "bênçãos" e o tal Conselho da história.
O suspense de quem está tentando matar os Chosen Ones é hipnotizante e a revelação bem no último momento... e vocês nunca vão adivinhar quem é! Quando Sara&Mats jogarem na sua cara a revelação você vai ofegar e balançar a cabeça ainda sem acreditar.
A narração do livro ficam indo e vindo entre as meninas e é muito viciante. As vez acontece algo chocante com uma delas e ai o ponto de vista muda e de endoidar qualquer um 😆.
Os poderes delas vão se desenvolvendo aos poucos e você quer descobrir o que eles são ou como fulana vai usa-lo... é... é demais. E já que voltei a falar da escrita deixem-me avisa-los, que escrita potente. Ela lhe emociona em diversos momentos, por diversas razões quando você menos espera. Arrepios subindo e descendo meus braços durante toda a leitura... vocês sabem, é estranhamente gratificante.
E por último (*tambores*) o Bizarro! Os elementos bizarros! O que me fez ler esse livro.
Vejam, algumas pessoas podem vir a considera-lo de terror, mas eu meu ponto de vista há uma linha entre terror e bizarro, agora cabe a cada um impor a sua.
The Circle saciou (temporariamente) por completo minha sede por bizarrice ( eu nem sabia que essa palavra existia). Temos rituais, possessões, digamos-que suicídios forçados, climas dark... Muito mais do que eu esperava. Esse livro como todo foi muito mais do que o esperado.
E também tenho mais uma notícia. A editora Intrínseca comprou os direitos do livro, mas não tenho a mais remota ideia de quando será lançado aqui no Brasil... Espero que seja antes de sair o filme... É. Os direitos para filme também foram comprados. As gravações terão inicio próximo ano.
O final do livro não é nenhum cliffhanger, mas mesmo assim te deixa curioso para saber o que vai acontecer depois. Sei que muitas pessoas são fãs desses tipos de final mas eu só mais do tipo daqueles finais enlouquecedores.
Eu odeio fazer comparações, mas como alguns leitores gostam para ter uma base... Digamos que seja um Harry Potter com Cidade dos Ossos com ( o melhor) de Poison Princesa e uma brutalidade que só pode ser comparada a Jogos Vorazes ou Caminhos de Sangue.
Ah, e uma lição muito importante ( que eu já sabia e nos é transmitida em The Circle):
 The School is a Place of Evil.



Minoo acorda no meio da noite sendo atraída por uma estranha força até um parque de diversões abandonado. Lá ela se encontra com mais cinco meninas de sua sala --- Rebeca, Vanessa , Anna-Karin, Ida e Linnéa--- todas atraídas pelas mesma força para o parque. Um espírito se apossa de Ida lhes contam que elas são as escolhidas numa profecia de milhares de anos para lutar um antigo que vem juntando forças e pretende iniciar uma grande guerra para controlar esse dimensão. E o primeiro de seus inimigos parece já está aqui tentando matá-las. O inimigo misterioso parece saber cada passo delas, cada uma de suas fraquezas. E se elas quiseram ter alguma chance de vence-lo precisam unir forças, como o espírito insiste. Mas  adolescentes tão diferentes, com uma grande responsabilidade nos ombros conseguiram por as diferenças de lado antes que o seu inimigo mate-as uma de cadê vez?


        
                ***





Segundo livro da trilogia. Na versão hardcover lançará dia 30 de Janeiro nos USA.

3 comentários:

maria josé mendes disse...

Carol minha linda você está cada vez melhor, suas resenhas, textos são de uma genialidade pouco comum.

Sua incondicional fã tia Maria José!

Robert Marques disse...

show de bola sua resenha, comprei o livro e tipo não tinha achado nenhuma resenha, agora que li a sua estou mais ancioso para devora-lo rsrs!

Carol Gama disse...

Obrigada :D